quarta-feira, 1 de setembro de 2010

UMA CANÇÃO DE ALMIR SATER

Talvez seja pela nossa pequenês de negar este sempre deixar para trás para sempre seguir em frente... Talvez o adeus doa tanto, por isto... Mas eu tenho uma camiseta escrita 'eu te amo', e autógrafos dos meus ídolos e saudades cortantes mas muito temperadas  dos que tanto adoro... Gabi, Nick, Gê... Que dó deixar, que bom saber que vou voltar...

RASTA DO ADEUS

Vem chegando a hora
Hora de ir embora
Eu agora vou
Rever a morena que ficou na cena
Cena que passou

Se ficar saudade
Deixa que mais tarde ela também vai
Como vai a vida
Vou tocando em frente
Sem olhar pra trás

Coisas que acontecem
Deixa que eu lhe diga
Nada me cansou
Não senti fadiga
Porque gente amiga
Só me trás calor

Se eu tô indo embora
Não vai ser agora que se vai sofrer

Deixa que mais tarde
Na curva da estrada
A gente se vê

Se eu deixo saudade
Vou levar também
Ter que ir embora
Todo mundo tem

(Almir Sater)

2 comentários:

  1. Oi Mara,
    Como eu sou deligada, mil desculpas...
    Voce fez comentários no meu blog meses atrás e eu vi só agora.
    Eu escrevo tão sem compromisso e tão raramente que esqueço que estando na internet meus textos podem ser lidos.
    Muito obrigada por seus cometários e espero receber sua visita novamente. Tb vou espiar por aqui de vez enquando com certeza.
    Beijos, Paola

    ResponderExcluir
  2. Falando em diversidade de gente, de coisas, de comunicacao... Papa' e' uma grande amiga passando por aqui. Interessante essas coisas de internet.
    Falando em saudade..."e' como se o sol e a lua se esparramassem pelo chao..."
    BeijoBeijo

    ResponderExcluir