domingo, 18 de julho de 2010

Vá ver Médicos Sem Fronteiras


Até dia 25, vá ao Shoping Iguatemy de Florianópolis, na Praça de Alimentação, lá no fundo, onde a gente vê o que resta do mangue.
São fotografias e outras interatividades mostrando como se pode ajudar vítimas de conflitos, de fome, de doenças e de desastres naturais. Pode-se ajudar doando, divulgando a idéia (e a exposição) e trabalhando com os MSF. Entre no nsite: http://www.msf.org.br/
Algmas pessoas passam por lá desavisadas e cortam caminho: "Não, (diz a senhora cheirosa e limpinha), nós já temos plano de saúde...!" Sorrisos condescendentes, minha senhora, meu senhor, mesmo aquilo que não se quer ver poderá um dia entrar pelos seus olhos, e se ainda assim ignorares, entrará pelo seu quintal através mesmo do seu belo gradeado, e se instalará no sofá de couro da sua sala...
Em reanexo, o convite.

Jurupiga

A Jurupiga é uma bebida feita de uvas, onde se mistura o suco da fruta, sem adição de açúcar, com álcool etílico, e deixa-se envelhecer. Se as safra for mai propícia (o sol ajuda o fruto a amadurecer com açúcar, as chuvas o contrário), têem-se uma jurupiga mais doce.
Os portugueses trouxeram esta bebida para o Brasil, por volta de 1750, e também as técnicas de preparo, sendo que a conheço apenas na Ilha dos Marinheiros, em Rio Grande, no RS.
A Ilha dos Marinheiros é uma das ilhas da enorme Lagoa dos Patos, e fica quase junto de Rio Grande, há uma pequena ponte por onde atravessamose e pronto, já estamos lá. Seus habitantes vivem da agricultura, especialmente o cultivo de hortaliças, e também muita cebola. De lá vemos o Porto de Rio Grande, e suas fumaças, e seus esgargalhos.
Na foto, minha filha e meu sobrinho degustando, in loco, a Jurupiga.