segunda-feira, 26 de julho de 2010

Encerramento da Expo Médicos Sem Fronteiras


Em 1971, na França, alguns médicos e jornalistas, preocupados com a chegada imediata de socorro ao local de conflito ou catástrofe, e também com a neutralidade e imparcialidade das ações humanitárias, fundaram a organização Médicos Sem Fronteiras. Pouco conhecida no Brasil, planejou a exposição multimídia que encerrou ontem, no Shoping Iguatemi.
Estive voluntária por uns dias, soube por uma amiga que precisariam de monitores para a Mostra. Fui lá, fui treinada, fui aceita e mais de dez mil pessoas viram o trabalho. O verdadeiro trabalho? Aquele que está nos locais das Missões, pelo mundo afora. Médicos, enfermeiros e outros profissinais levando vida onde ela está se acabando.
Em 1991, devido a uma epidemia de cólera entre os índios Yanomamis, MSF entra oficialmente no Brasil. Depois disto, foram anos de serviços no Complexo do Alemão, no Rio de janeiro, de onde só saíram no final do ano passado. A organização deixa o local quando o conflito está resolvido ou quando forças do próprio país assumem a tarefa.
Com 5 sedes e 14 escritórios pelo mundo, um no Rio de Janeiro, MSFestá em Missão em diversos países, como Sudão, Paquistão, Zaire, Sudão, Índia, Colômbia, Bolívia e outros,  cuidando de pessoas vitimadas pela fome, por doenças, por conflitos armados e por desastres naturais.
Atualmente, no Brasil, está em missão em Alagoas, atendendo vítimas das enchentes.
Todas as doações que ocorreram durante os dias da exposição foram destinadas a esta missão.
Há três formas de ajudar Médicos Sem Fronteiras: Doando, Sendo Voluntário ou Divulgando MSF.
Neste momento, estou divulgando: acesse http://www.msf.org.br/ e saiba mais. Veja o dia a dia das pessoas em seu trabalho pelo mundo.
Na fotografia, meus amigos voluntários para a exposição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário